FAQ

Dúvidas frequentes

Aquecimento solar

Quando a insolação não for suficiente para o aquecimento da água, o sistema de apoio elétrico ou a gás deve ser acionado. Se você adquirir um Controlador Eletrônico da Heliotek, pode programar o horário que deseja água quente para o seu banho com toda comodidade e economia: o controlador só aciona o sistema de apoio quando realmente necessário e de forma automática: não é preciso ligá-lo manualmente.

Com o uso do aquecedor solar, a temperatura da água dependerá de fatores como região, tecnologia, equipamento instalado e condições climáticas. A temperatura máxima pode chegar a 90 °C. De forma geral, a temperatura produzida pelo sistema solar estará acima da ideal para uso, sendo necessário o uso de misturadores de água fria para obter a temperatura desejada.

Os reservatórios térmicos da Heliotek foram projetados para oferecer os menores índices de perda de energia, garantindo água quente por muito mais tempo, mesmo em períodos noturnos. Se necessário, a temperatura poderá ser complementada através do sistema auxiliar elétrico.

O sistema auxiliar padrão possui uma resistência elétrica de potência reduzida, que varia de 1,5 kW a 3,5 kW. Em função disso, estima-se que o consumo será de no máximo 3,5 kW por hora.

Sim, pode ser feita a instalação de mais coletores se houver espaço disponível no telhado. Neste caso, o aquecimento ocorrerá com uma velocidade maior e elevará a temperatura da água. Pode ser uma boa alternativa em dias mais frios, quando a incidência solar seja insuficiente ou quando houver maior demanda de água quente. Sempre é possível, depois de feito o dimensionamento inicial, programar a inclusão de novos coletores ou reservatórios. Para mais informações, entre em contato com o representante Heliotek da sua cidade.

Considerando um consumo mensal de cerca de 220 kWh/mês (média da região sudeste por residência), estima-se que a recuperação da quantia investida acontecerá entre 24 e 36 meses após a compra.

A vida útil estimada dos aquecedores solares Heliotek é de 20 anos.

Sim, porém vale lembrar que para evitar excessivo aumento no consumo de energia é importante utilizá-lo na posição “verão” (desligado). O mais indicado seria o uso de chuveiros inteligentes, com controles digitais de temperatura, que evitam o desperdício, utilizando somente a energia necessária para complementar o aquecimento da água.

Sim. Você pode optar por um aquecedor a gás de passagem para completar o aquecimento da água nos dias frios ou de baixa insolação. Para mais informações, entre em contato com o representante Heliotek da sua cidade.

Para manter a eficiência dos coletores solares, é necessário limpar os vidros ao menos duas vezes ao ano. Recomenda-se fazer a limpeza nos meses de abril e julho (época de menor radiação solar). O ideal é lavá-los com água e sabão neutro, sempre no começo da manhã para evitar choque térmico e, consequentemente, a quebra do vidro.

Em regiões onde há ocorrência de geadas, a água que está dentro dos coletores pode congelar, provocando a quebra do equipamento. A Heliotek desenvolveu o K2, exclusivo sistema de aquecimento solar com garantia total contra congelamento. O único sistema com 100% de garantia contra congelamento é uma exclusividade da Heliotek no Brasil.

Embora o sistema auxiliar elétrico seja automático, o mesmo deve estar sempre desligado e ser ligado somente quando necessário, para evitar que o seu acionamento ocorra em momentos desnecessários.

Não. A Heliotek possui os coletores solares para piscina HelioPP, que foram projetados para atingir sua máxima eficiência em altas vazões de água e temperaturas pouco superiores ao ambiente (26 °C ~ 32 °C), condição padrão para conforto em piscinas.

O aquecedor solar Heliotek é projetado para o aquecimento direto da água e não é capaz de gerar energia elétrica. A tecnologia que utiliza o Sol para gerar energia elétrica é conhecida com fotovoltaica.

Não. O HelioPP é dimensionado para aquecer a água de piscinas, sua temperatura limite de aquecimento é de 35 °C.

Sim, isso é normal. A água que se forma ao redor da bomba de calor é gerada pelo processo de condensação que ocorre no interior do equipamento.

Para evitar a perda térmica para o ambiente, o que reduz a temperatura da piscina.

A cada seis meses, o reservatório térmico deve ser drenado para eliminar as impurezas provenientes da água.

O ânodo ou ânodo de sacrifício é uma peça que auxilia na conservação de seu reservatório. Sua função é evitar a corrosão no interior do reservatório térmico, sendo corroído no lugar dele. Verifique o estado do ânodo a cada seis meses e troque-o se estiver corroído.

Para evitar que um possível vazamento provoque infiltrações na laje. A base com sistema de escoamento direcionará a água do vazamento para um local apropriado.

Além de ser um excelente condutor de calor, o tubo de cobre suporta elevadas temperaturas de água e pressão, até mesmo a água em estado de ebulição. Assim, ele oferece mais resistência ao rompimento e previne vazamentos de água.

Com a superfície suja, os coletores solares perdem eficiência, desperdiçando a energia solar. Se estiverem instalados no centro da cidade, por exemplo, a limpeza deve ser realizada com mais frequência do que em uma casa de campo, que não sofre tanto a ação da poluição.

Todo projeto de aquecimento solar deve prever um sistema de apoio para os dias de pouca insolação, seja ele composto por chuveiro elétrico, aquecedor de passagem a gás ou reservatório com resistência elétrica. A escolha do sistema depende do objetivo do cliente. Se a preocupação é o consumo de água, o cliente deve optar pelo sistema de apoio com chuveiro elétrico, pois exige pouca vazão de água. Se o objetivo é reduzir os gastos com energia elétrica e garantir o conforto, ou seja, a vazão de água, deve optar pelo apoio a gás ou reservatórios com resistência elétrica.

O sistema de aquecimento solar é composto pelo coletor solar e reservatório térmico, onde fica armazenada toda água quente gerada em dias ensolarados. Com isso, nos dias frios, à noite ou quando não houver insolação, a água quente estará armazenada e pronta para ser usada.

Quando chove não há radiação solar, portanto o aquecedor solar não funciona. Nos dias nublados ainda há radiação solar para o aquecimento, porém com menos eficiência que nos dias ensolarados. Como sempre é instalado um apoio (elétrico ou à gás) nos aquecedores solares, o aquecimento de água é garantido em qualquer situação.

Nas casas o aquecedor solar pode ser instalado mesmo depois de terminada a construção. Só é preciso verificar a possibilidade de se fazer as adaptações necessárias (telhado, instalações hidráulicas,

etc.) para viabilizar a montagem do sistema.

A partir de 10/07/2014 somente coletores solares certificados pelo Inmetro poderão ser fabricados ou importados. O varejo terá até 10/07/2014 para escoar produtos sem o registro. A partir de 11/07/2015 somente coletores solares certificados poderão ser comercializados.

Mantendo a piscina pré-aquecida durante a semana e apenas aumentando a temperatura no final de semana, há uma significativa economia de energia, pois o trabalho exigido do equipamento será menor.

Aquecedores de água a gás

Energia renovável (Energia solar)

Os sistemas solares térmicos Bosch utilizam a energia solar convertendo a radiação em calor para aquecer a água e gerar calefação central de forma eficiente e ecológica.

O uso da energia solar para aquecer água já é uma realidade em residências no Brasil. É preciso potencializar o uso dessa fonte inesgotável de energia junto à indústria e ao comércio, que buscam soluções eficientes para se manterem competitivos e diminuírem o impacto ambiental de suas atividades. A Bosch apresenta soluções de aquecimento solar desenvolvidas para atender a grandes demandas de água quente da indústria, comércio e condomínios verticais com alta eficiência, potencializando o uso desta, que é a fonte de energia mais barata, e garantindo um futuro sustentável.

Energia fóssil (Energia a gás):

Com a tecnologia inovadora de condensação Buderus, a energia em forma de gás pode ser utilizada de maneira econômica e em espaços reduzidos. O gás produz as mais baixas emissões de CO² de todos os combustíveis fósseis e o efeito é multiplicador através da eficiência das geradoras a gás de condensação.

O próprio fluxo de água faz com inicie o funcionamento do aquecedor.

Não, pois a abertura da válvula de gás é eletrônica dependa da energia elétrica da pilha para se manter aberta.

Não, pois as pilhas não são responsáveis apenas pelo acendimento do aquecedor, mas também por manter a válvula de gás aberta.

Pois a rede de assistências técnicas é devidamente treinada para instalar os aquecedores conforme as normas brasileiras, obedecendo a regras básicas para o bom funcionamento do aquecedor e a segurança do cliente.

O aquecedor se ajusta automaticamente para manter a temperatura da água quente estável, garantindo economia e conforto ao usuário.

Com a finalidade de evitarmos o desperdício e garantirmos o bom funcionamento dos aquecedores, recomendamos que a vazão da ducha utilizada pelo cliente fique entre 07 e 09 l/min.

Não, pois a capacidade de evaporação do gás de um botijão não atende todos os aquecedores. Consultar o catalogo das vazões de gás dos aquecedores.

A maioria não. Recomendamos que o cliente realize este serviço com uma pessoa capacitada e sob acompanhamento de uma assistência técnica autorizada.

Não. A instalação dos aquecedores, deve ser feita apenas por uma assistência técnica autorizada, pela necessidade do cumprimento de algumas normas básicas para garantir o bom funcionamento do aquecedor, e a segurança do cliente. Os aquecedores instalados por uma pessoa não autorizada perdem sua garantia.

A vazão de água não está relacionada com o rendimento do aquecedor, e sim com o conforto do usuário. Se o cliente quer aquecer três duchas simultâneas, ele precisa disponibilizar para o aquecedor no mínimo a vazão para atender estas três duchas, do contrário os pontos de utilização não terão um desempenho satisfatório. As únicas limitações do aquecedor referente à vazão de água são quanto às vazões máximas e mínimas:

  • Os aquecedores Bosch não fornecem uma vazão superior à especificada em seu catálogo, porque se isso fosse possível, a temperatura da água diminuiria conforme o aumento da vazão;
  • Todos os aquecedores Bosch requerem uma vazão mínima para funcionamento para garantir que não haja superaquecimento da água.

A diferença está na vazão de consumo destes pontos. Normalmente as duchas têm vazões maiores que as torneiras.

Cada aquecedor tem um consumo máximo que está diretamente relacionado com sua capacidade.

A pressão ideal para os aquecedores Bosch entrarem em funcionamento é de aproximadamente 10 mca, o que não significa que o funcionamento seja satisfatório, pois, a fatores relacionados a perda de carga na rede hidráulica.

Não, porque os aquecedores têm sua capacidade limitada. Um aquecedor de 22 litros nunca fornecerá mais que 22 litros/min. Esta situação terá como resultado a insatisfação do usuário, pois os pontos não serão atendidos de forma satisfatória.

Para facilitar a questão, basta pensarmos em uma usina hidrelétrica, onde basicamente o fluxo da água dos rios passa por uma turbina que transforma essa energia mecânica da água em energia elétrica. O hidrogerador dos aquecedores pode ser entendido como uma mini-usina hidrelétrica. 'A energia não pode ser criada nem destruída, apenas transformada'.

Bombas pressurizadoras

Pressurizadores são bombas que acrescentam pressão a uma determinada vazão de água, acionadas por um dispositivo que pode ser um fluxostato ou um pressostato.
Fluxostato: Detecta o fluxo de água e inicia o funcionamento da bomba.
Pressostato: Mantém uma pressão constante de rede de água, se a pressão baixar inicia o funcionamento da bomba.

Deve saber qual vazão e pressão necessárias para seu aquecedor e verificar na tabela de dimensionamento de pressurizadores.

Não. Deve-se verificar a tensão disponível na tomada.

Sim, os pressurizadores possuem uma chave com posições automático, manual e desligado (modelos com fluxostato).

Em residências, os pressurizadores são instalados logo após a caixa d´água, pressurizando as redes de água quente e fria, para garantir o equilíbrio na hora da mistura.
Em apartamentos que necessitam de um acréscimo na pressão existente, os pressurizadores, de menor potência, são instalados na entrada de água fria dos aquecedores.

Aplicamos uma bomba quando precisamos aumentar a pressão ou a vazão da linha hidráulica; no nosso caso, para garantir o melhor desempenho do aquecedor e mais conforto no banho. E particularmente indicada para casas ou apartamentos nos últimos andares (próximos a caixa d'agua).